Saturday, July 07, 2007

You Tubisses



É por isto que o país não anda.
Todos somos livres de dizer o que queremos - Lindo, brilhante, isto é fabuloso! - Mas só em casa - oohhh...
O estado do país revela-se critico. (disse alguma novidade?)
O governo pode fazer tudo o que lhe apetece, mas nós só o podemos criticar em casa, na esquina, no café. Na frente das câmaras televisivas, numa conferência de imprensa, etc, só se pode dizer bem. Digamos, sem admiração, que isto é algo a que já nos habituamos. Nos momentos em que se pode fazer alguma coisa, fica tudo calado. Guardam-se as criticas para o café, para dizer em casa quando a cara dos ministros aparece na televisão, ou quando se lê o jornal no sofá sentado no confortável sofá da sala.
Para que serve então a liberdade de expressão? Para falar em casa? Mas alguma vez alguém pode não dizer o que quer que fosse em casa?
E como se altera a situação do país, se ninguém - e fique aqui escrito: alguém que pode, e por isso falo de ministros e secretários de estado, porque a oposição não tem poder nem valor para fazer nada - faz absolutamente nada? Ninguém aponta o dedo a quem erra, a quem abusivamente afunda mais o país todos os dias, etc.
É por isso que ainda tenho alguma consideração por Alberto João Jardim. A esse, tudo lhe sai da boca, em casa, na televisão, nos corredores, no telejornal, no café.
Estou farto. A censura "acabou". Mas de que serve. Quem pode ou não diz nada, ou diz em casa, ou diz mentiras. Quem não pode, se diz alguma coisa ninguém o ouve. Para onde caminhamos nós?

Video encontrado no Jantar das Quartas.

2 comments:

Camilo said...

O Amigo lembra-se daquele militar idiota que em 1974... disse que era preciso educar o povo?
Pois esta mulher de óculos caídos, é do mesmo "teor".
Sem nível.
É "isto" uma "ministra" da cultura?
Compreendo agora o desastre escolar português.
Isto é gente do mais reles que há!
Só no terceiro mundo mais atrasado!!!
Concordo consigo.
Com esta gajada o país não vai a lado nenhum.
Isto é bater no fundo.
Estou à espera que apareça alguém que mobilize os que querem mudar este estado de coisas.
É demais!!!

Lory Boy said...

Uma pquena correcção: Ela é secretária de estado adjuanta e da saúde.
No entanto o cargo dela é pouco relevante para o caso. Os disparates que diz são, independentemente do cargo que ocupa, umas enormidades.