Thursday, December 07, 2006

Obrigado!

Ontem percebi que não sou um incompreendido!

Fui ontem assistir ao lançamento da plataforma "Não, Obrigado".
São estas iniciativas que se devem louvar neste país. Um grupo de cidadãos apartidários, livres e que exercem a sua liberdade democrática dentro dos limites permitidos, que lutam ainda nos dias de hoje pela verdade.
Não procuraram ofender o "sim", mas demonstrar que a questão que se coloca no dia 11 de Fevereiro é a liberalização total do aborto até às 10 semanas, e não aquela frase que procuram atirar aos olhos das pessoas de que o que está em causa é a liberdade da mulher.
O resultado do inquérito realizado pela universidade Católica, faz-me sentir muito compreendido, visto que já num post anterior o havia referido (num tom um tanto irónico), e coloca também uma questão engraçada na sociedade: Como é que alguém pode abortar quando na maioria, os inquiridos são da opinião que vida humana começa "desde o momento da concepção" (54,2 por cento) ou "desde o momento em que bate o coração" (20,7 por cento)?

Outro ponto a ter em conta, mas que até hoje ninguém revela é que, na sua maioria, (75,6 por cento) as mulheres que atravessassem um momento de dificuldade ou dúvida sobre a sua gravidez, gostariam de ser ajudadas e apoiadas para poderem ter o bebé.

Porque é que o estado em vez de votar o aborto e ajudar a criar estas mães a ter os filhos, vai investir em clínicas especializadas em abortos?
Mais uma vez este grupo de indivíduos que apoiam o "Não" me fazem sentir que não estou só no mundo! Tal como à algum tempo escrevi, não será melhor e da preferência da generalidade, que o dinheiro dos impostos dos portugueses fosse para outras coisas que não abortos?
E que tal o ensino?
A Ajuda de berço?
As Irmãs dos Pobres?
etc...

Para terminar, queria só relembrar que, além de tudo isto e segundo as estatísticas europeias, a liberalização do aborto nos vários países da Europa resultou num aumento do número de abortos e não resolveu os problemas os tais problemas sociais de que tanto se fala.

Por tudo isto, não se esqueça, dia 11 de Fevereiro vote:

1 comment:

KhelManu said...

"Não, Obrigado!"

Vai estar lá o meu "Não", não duvides...
Tenho tanta pena ao saber que poucas pessoas se dão ao trabalho de ler este tipo de argumentos... é mais facil negar, ficar preso ao comudismo e não lutar pelo que está certo.

...é por estas e por outras que digo:

Dever Cívico: Votar!
Dever Humano: Dizer NÃO!!

one love