Sunday, June 08, 2008

Rencondita Harmonia por Pavarotti

Foi e última ópera apresentada esta época no Teatro Nacional de São Carlos, mas pode-se dizer, que foi claramente o ponto alto da época.
Eis um excerto da grandiosa ópera do enorme Puccini, interpretada por uma grande voz: assim se vai recordando Luciano Pavarotti.



Recondita armonia
di bellezze diverse!...
È bruna Floria,
l'ardente amante mia...
E te, beltade ignota
cinta di chiome bionde!
Tu azzuro hai l'occhio
Tosca ha l'occhio nero!
L'arte nel suo mistero
le diverse bellezze insiem confonde;
ma nel ritrar costei
il mio solo pensiero, Tosca, sei tu!


(Que recôndita harmonia
existe entre belezas diversas!...
Floria, a minha ardente amante,
é morena...
E tu, beldade desconhecida,
és coroada por cabelos louros!
Tu tens os olhos azuis,
Tosca tem os olhos negros!
A arte no seu mistério
combina entre si as diferentes belezas;
mas enquanto a pinto a ela
o meu único pensamento, Tosca, és tu!)

2 comments:

João Martins Abrantes said...

Bravo!!! o que parecia uma temporada condedade é eis que de súbito salva na última recita!

Lory Boy said...

Ena Ena, que ilustre visita tenho o prazer de receber neste humilde casa. Não é que é o Assistente de Sala do Mês do TNSC?

É verdade que a época não foi brilhante, mas como se diz habitualmente, o melhor ficou para o fim!